Atualizado 08/05/2018

Chapecó registra 117 casos de estupro em 2017

Em 2018, nos cinco primeiros meses do ano, 39 casos de estupros já foram registrados

Divulgação
Divulgação

    Mesmo com leis severas, o alto índice de violências sexuais vem aumentado gradativamente com o passar dos anos.

 

    Em Chapecó, de acordo com os dados da Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI) foram registrados 117 boletins de ocorrência relacionados aos crimes de estupro em 2017.

 

    Segundo o Código Penal Brasileiro, dos crimes contra a dignidade sexual, o artigo 213 esclarece que estupro é o ato de “constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso”.

 

    Em Santa Catarina, segundo apontam os dados do Sistema Integrado de Segurança Pública (SISP), mais de três mil casos de estupros foram registrados em 2016, desse total, 2.584 casos são consumados contra mulheres.

 

    Na região Oeste, houve o aumento de 15% dos dados de estupro contra mulheres na comparação de 2016 a 2017, atingindo o índice de 602 casos.

 

    De acordo com o Delegado responsável pela DPCAMI de Chapecó, Tiago Escudero, há uma grande cifra sobre os casos de estupro no município por conta da falta de denúncias das vítimas.

 

    Ele afirma que os maiores índices de estupro contabilizados no município estão relacionados a mulheres e crianças. Cerca de 90% dos agressores são pessoas próximas das vítimas que em sua maioria estão presentes no contexto familiar ou social.

 

    A Polícia Civil do município chega a ter mais de 70% dos casos de estupros resolvidos, a pena do crime varia de 6 a 10 anos de prisão.

Fonte: Clic RDC
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções