Atualizado 06/10/2017

Goleiro salva Bolívia e Brasil empata na altitude de La Paz

Divulgação
Divulgação

Em dia inspirado do goleiro Carlos Lampe, o Brasil não conseguiu furar o bloqueio da Bolívia em La Paz e empatou sem gols, nesta quinta-feira, no penúltimo jogo das Eliminatórias Sul-americanas para a Copa do Mundo de 2018.

Com a Bolívia já eliminada e o Brasil garantido na Rússia, a partida serviu para Tite fazer testes. O atrativo estava na tentativa vencer nos 3600 metros de La Paz e quebrar tabu que dura desde 1993, frustrado pelo camisa 1 boliviano.

Com o resultado, o Brasil continua isolado na liderança da competição, com 38 pontos, mas perdeu a chance de fazer a melhor campanha da história das eliminatórias. Em 2002, a Argentina se classificou com 43 pontos. A Bolívia é a vice-lanterna com 14 unidades.

Tentando se precaver dos efeitos da altitude, a seleção só chegou à cidade poucas horas antes do jogo. A estratégia aparentemente funcionou, já que os jogadores aguentaram o ritmo do jogo e não cometeram muitos erros pelo adversário natural. No fim da partida, Neymar abusou de corridas longas e jogadas em velocidade.

No entanto, o Brasil continuou sem vencer na cidade boliviana. A última vez que voltou de La Paz com vitória nas eliminatórias foi em 1981, quando venceu por 2 a 1.

- Muralha Lampe -

A partida começou devagar, quase parando. Com o gramado ruim, a bola rolava mal e os times trocaram poucos passes. O Brasil teve mais posse de bola, mas não foi agudo e criativo no ataque.

Depois de sofrer com erros bobos no início, os visitantes começaram a impor a superioridade técnica depois de se acostumarem com a altitude.

No entanto, a primeira chance de perigo foi dos anfitriões, aos 15 minutos, em jogada ensaiada de escanteio. O Brasil só assustou com chute de Neymar de fora da área, aos 24. O camisa 10 bateu com efeito mas o goleiro Lampe foi buscar no cantinho.

Depois da primeira tentativa, os comandados de Tite ainda tiveram três oportunidades de abrir o placar, com Neymar e Gabriel Jesus. Nas duas primeiras, Lamper apareceu como salvador da pátria e fez belas defesas, uma delas com o rosto.

Na última, aos 43 minutos, o arqueiro já estava batido mas o zagueiro Valverde meteu a cabeça na bola para evitar o gol em cima da linha. Os bolivianos responderam com chute forte de fora da área que explodiu no travessão, aos 47.

A má notícia da primeira etapa ficou por conta da substituição de Thiago Silva, aos 30 minutos. O zagueiro foi escalado ao lado de Miranda para ganhar intimidade com o defensor da Inter de Milão, mas sentiu a coxa direita e precisou sair para dar lugar ao companheiro do Paris Saint-Germain, Marquinhos.

- Faltou o gol -

Na segunda etapa, o jogo começou no mesmo ritmo de momentos antes do intervalo. Aos 2 minutos, Lampe fez mais uma grande defesa em toque de Paulinho. A bola ainda chegou a bater na trave antes de sair.

O Brasil continuou melhor e com a posse de bola, mas Lampe seguiu sendo o destaque da partida. O arqueiro boliviano salvou duas bolas com o rosto e parou jogadas de ataque de William, Gabriel Jesus, Paulinho e Neymar.

Os visitantes chutaram 19 vezes ao gol de Lampe, 12 delas chances claras de balançar as redes. No entanto, o arqueiro da Bolívia fez um dos grandes jogos da carreira e evitou a derrota em casa e a quebra do tabu.

Em seis jogos por eliminatórias em La Paz, o Brasil perdeu três vezes, empatou duas e vence apenas uma, há 36 anos, com gols de Sócrates e Reinaldo.

O Brasil encerra as eliminatórias na próxima terça-feira, dia 10 de outubro, recebendo o Chile na Arena Palmeiras. Já a Bolívia viaja para encarar o Uruguai no estádio Centenário.

© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções