Atualizado 26/07/2018

Invicto há 10 rodadas, Inter se consolida no G-4 e admite sonho com "coisas maiores"

Sem perder desde maio, Colorado chega à 3ª colocação na tabela após vitória sobre o Ceará

Foto: Ricardo Duarte / Inter, DVG
Foto: Ricardo Duarte / Inter, DVG

    Inter rondou a área do Ceará guardada por cinco defensores, girou de um lado a outro do campo seus 57% de posse de bola e só conseguiu furar a retranca rival após 76 minutos de jogo para celebrar a vitória por 1 a 0 na segunda-feira, pela 14ª rodada do Brasileirão. O gol de William Pottker não só acalentou as 23 mil almas que tomaram o Beira-Rio numa noite gelada de inverno à beira do Guaíba, como decretou um triunfo magro, mas valioso, que impulsiona o Colorado à terceira colocação na tabela, com uma série histórica de 10 jogos de invencibilidade.

 

    São, ao todo, seis vitórias e quatro empates, com um total de 73,3% de aproveitamento que faz o torcedor colorado quase esquecer como é o sabor amargo de uma derrota. Não à toa. O último revés da equipe ocorreu em 6 de maio de 2018, no 2 a 0 sofrido diante do Flamengo, no Maracanã, pela 4ª rodada do Nacional.

 

    À época, o Inter se via à beira do Z-4 e era obrigado a conduzir seu dia a dia sob um ambiente de tensão palpável, com cobranças sobre diretoria, jogadores e o técnico Odair Hellmann. Todo um contexto que parece cada vez mais distante do horizonte colorado. De lá para cá, a campanha impulsionou a equipe das cercanias da zona da degola à atual terceira colocação, com 26 pontos – quatro a menos que o líder, Flamengo, e a três do segundo, São Paulo.

 

    A proximidade com o topo da tabela faz o Inter até se permitir sonhar com o título do Brasileirão. Mas com parcimônia. A cautela ficou evidente nas falas adotadas pelos colorados após a vitória sobre o Ceará. E mesmo antes disso. Desde a intertemporada, o clube abraçou com ainda mais força o discurso de pensar "jogo a jogo", sem externar projeções concretas, mesmo que o elenco tenha firmado um "pacto" para brigar por grandes ambições na temporada.

 

    – Não vou falar sobre título. É a primeira parte do campeonato, são 14 rodadas só. Tem muito campeonato pela frente. Não adianta pensar em dezembro e não viver quinta-feira. Temos um osso contra o América-MG. São 10 jogos sem perder no Brasileiro, é muito difícil. É manter a tranquilidade, o comprometimento – afirma Odair.

 

    Com 24 rodadas ainda por vir no Campeonato Brasileiro, o foco recai sobre o trabalho diário. Mas o retrospecto também abre margem para olhar apenas para o topo da tabela, até com possíveis vantagens em relação a alguns dos demais concorrentes ao título.

 

    O Inter tem apenas o Brasileirão a disputar, ao passo que rivais como Flamengo, Grêmio e Palmeiras possuem ainda Copa do Brasil e Libetadores pela frente. Além disso, o Colorado conseguiu manter todo o seu elenco e ainda buscar reposições – casos de Jonatan Alvez e Emerson Santos.

 

    – Temos que ter calma, saber do nosso estágio, que a partir de agosto outros times terão dificuldades com diversas competições. Nós teremos só o Brasileiro, é favorável. O Flamengo perdeu jogaores, o Atlético-MG perdeu... Isso atrapalha. Contratações estão sendo feitas e demora para encaixar de novo. Conseguimos manter o grupo e ainda trazer reforços que vão nos ajudar bastante. Não tem muitos times sobrando no campeonato, podemos ter esperança e sonhar com coisas maiores – projeta o vice de futebol Roberto Melo.

Fonte: Globo Esporte
© Copyright 2017 - Rede Nossa Rádio, Todos os direitos reservados Desenvolvido por HZ Soluções